Guerra de Linguagens

(Desculpem, mas ainda não acostumei a postar com frequencia!)

Tenho visto por aí muitos posts, artigos, mensagens e fóruns discutindo sobre “qual a melhor linguagem”. Engraçado é que nesses poucos anos que trabalho com programação sempre vejo esse assunto voltar à tona. Assim, acho legal expressar um pouco a minha opinião sobre o assunto.

Desde que comecei a programar (há mais ou menos 10 anos), estive envolvido em projetos grandes, pequenos, de curta, média e longa duração. Nesse período tive contato com diversas linguagens como C/C++, Java, VB, Clipper, Perl, Bash, gwbasic, Actionscript, e ainda programei para Dbase III, Lotus 1-2-3, Excel e Access. Se me perguntarem qual a melhor de todas, eu facilmente responderei: depende (sábio Fregni!). Por quê depende? Depende de vários fatores. Se o software precisa ser robusto, se o tempo de desenvolvimento é curto ou longo, se a solução precisa ser portável, e por aí vai. Essa é uma visão mais voltada para um projetista, um gerente de projeto. Isso não impede que esse mesmo cara prefira uma linguagem mais rápida para desenvolver os seus aplicativos domésticos. Aliás, isso acontece comigo normalmente. O que eu puder fazer em bash para não perder tempo, eu faço.

Em suma, tudo depende do que você vai fazer. Obviamente, isso implica em não necessariamente desenvolver em alguma linguagem que você domina, mas sim naquela que o projeto alcance os objetivos de forma eficaz, e com boa performance (quando é o caso).

2 thoughts on “Guerra de Linguagens

  1. É o que tenho falado ultimamente no meu blog também, ás vezes perdendo a paciência com uns malas que insistem em apedrejar tudo o que eles não gostam, pelo simples fato de não gostar da coisa, sabe lá Deus por que.
    O fato é que eu acho que usar a linguagem de sua preferência em um problema onde ela não é a alternativa mais viável é uma idiotice sem tamanho. É remar contra a maré e só tornar as coisas mais difíceis, fazer um programa “inchado”, e ainda ganhar a fama de “o mala da XYZ (leia-se aqui o nome da linguagem). 😉

Deixar uma resposta